São Gonçalo

Em jogo com duas viradas, São Gonçalo EC vence São José por 5×3

RESULTADO GARANTIU O SÃO GONÇALO EC NA PRÓXIMA FASE

Jogadores vão até a torcida no início do jogo

Com muita emoção. Assim que o São Gonçalo Esporte Clube inaugurou seu estádio no Clube Mauá, com a presença de mil torcedores que empurraram a equipe durante todo o jogo. Os gonçalenses venceram o São José por 5×3. Marco Brito (2), Renan, Roberto Brum e Accioli marcaram para os donos da casa. Lyndson, Mozer e Arthur descontaram para os visitantes.

Com o resultado, o São Gonçalo EC se garantiu na terceira fase da Série C com uma rodada de antecedência e ainda de quebra, decretou a eliminação do São José. No domingo, as equipes voltam a campo. Enquanto o SGEC visita o Queimados em busca da liderança, a equipe de Miracema vai até Rio Bonito enfrentar o São Gonçalo Futebol Clube.
INÍCIO ARRASADOR E APAGÃO MARCAM O PRIMEIRO TEMPO
A festa estava pronta. Com um bom público, presenças ilustres e muita expectativa, o São Gonçalo EC entrava em campo pela primeira vez em sua cidade contando com o apoio da torcida. Enquanto os jogadores saudavam os torcedores presentes, Roberto Brum falou da emoção de jogar no Mauá, onde deu seus primeiros passos no futebol:
– É muita felicidade poder participar desta festa em nossa cidade. Sem contar que aqui no Mauá eu dei meus primeiros passos no futebol e hoje volto aqui pra contribuir com esse projeto de colocar o São Gonçalo EC na primeira divisão do futebol carioca – concluiu o experiente volante.
Marco Brito se prepara para cobrar o pênalti

Com a bola rolando, o ritmo da partida foi a mil logo nos primeiros minutos. O São José assustou logo no primeiro minuto a meta defendida por Sílvio Luiz, mas foi o São Gonçalo EC que saiu na frente. Tarcísio cobrou falta na área, a bola rebatida pela zaga sobrou no pé do artilheiro Marco Brito, que mandou para as redes. 1×0 logo aos 4 minutos de jogo. O gol deixou o jogo ainda mais aberto e os donos da casa souberam aproveitar. Após lançamento em profundidade, Gegê recebeu e foi derrubado na área. Pênalti que Marco Brito mais uma vez converteu, ampliando a vantagem dos gonçalenses com apenas 14 minutos de jogo.

Com dois gols em menos de vinte minutos, veio o relaxamento do SGEC, que acabou resultando no crescimento dos visitantes. Lyndson, Jessé e PV formavam uma linha de frente que passou a incomodar a defesa gonçalense. O clube do noroeste do estado passou a criar diversas chances e acabou sendo premiado aos 30 minutos. Lyndson recebeu dentro da área, girou bonito em cima do zagueiro e bateu sem chances de defesa. Golaço que diminuiu o prejuízo dos visitantes.
Lyndson fez o primeiro do São José

O São Gonçalo EC sentiu o golpe e passou a recuar ainda mais. Apenas 4 minutos depois de levar o primeiro gol, veio o empate do São José. Após bela inversão de bola no meio de campo, Baiano ajeitou de cabeça, Lyndson escorou e Mozer entrou sozinho na área para bater no canto. Tudo igual, 2×2, e justiça no placar, já que o São José tinha muito mais volume de jogo.

Os SGEC teve que se segurar como pôde até o apito que encerrou a primeira etapa. Marco Brito comentou sobre o estranho primeiro tempo que fez a sua equipe:
– Começamos o jogo impondo um ritmo muito forte, talvez nosso melhor início de partida no campeonato. Pecamos em não fazer o terceiro e nossa desatenção custou o empate. Quase que saímos com a derrota no primeiro tempo, mas agora temos que descansar, ouvir o que o professor vai dizer e voltar com força total – comentou o autor de dois gols no primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO VEM COM MAIS UMA CHUVA DE GOLS

Na volta para o segundo tempo, as equipes passaram a se estudar mais e o jogo ficou truncado nos 5 minutos iniciais, até que em uma cobrança de falta, Jessé mandou na cabeça de Arthur, que cabeceou no ângulo do gol defendido por Sílvio Luiz. Virada do São José e a impaciência passou a tomar conta da torcida, que protestava pedindo raça.

Com o placar desfavorável, restou ao treinador Léo Mello mudar sua equipe. Marco Brito saiu e Accioli entrou com a missão de dar mais velocidade ao ataque gonçalense. Accioli entrou, mas foi a estrela de Renan que começou a brilhar. O jovem meio campo passou a desfilar um futebol de muita técnica, comandando a armação das jogadas. Aos 15 minutos, ele recebeu dentro da área, se livrou do marcador e chutou. A bola que tinha a direção do gol, tocou na mão do zagueiro do São José. Outro pênalti, desta vez convertido pelo jovem Renan, que bateu no canto do goleiro Baião. 3×3.

Renan foi o nome do jogo, comandando o meio de campo do SGEC

A partida esquentou e os nervos ficaram aflorados. Os jogadores do São José, inconformados com as duas penalidades assinaladas, passaram a reclamar seguidamente com o juiz, que teve de expulsar o reserva Victor, após reclamação na beira do campo. Sem controle emocional, a equipe de Miracema passou a ser pressionada.

Aos 24 minutos, Renan colocou Guilherme na cara do gol. O camisa 10 do SGEC desperdiçou chance claríssima de gol. Um minuto depois, Renan provou que era mesmo seu dia, executando um belo passe por elevação que encontrou novamente Guilherme, que cruzou milimetricamente para Roberto Brum, que acertou um “sem pulo” da entrada da área. Nova virada no marcador. 4×3 para o SGEC.

O técnico do São José, Isaias Francisco, respondeu com duas alterações. Entraram Tuxinha e PV, saíram Jessé e PV Campos. As mudanças renovaram o fôlego da equipe, porém, as chances ficaram escassas. Lance de maior perigo, apenas na jogada aérea. Baiano cruzou para Lyndson acertar boa cabeçada que Sílvio Luiz defendeu.

O azul e branco de São Gonçalo passou a jogar com inteligência, aproveitando os contra ataques. E foi numa dessas investidas, que os gonçalenses mataram o jogo. Aos 43 minutos, Renan mais uma vez, colocou Edu na cara do gol. O atacante driblou o goleiro e finalizou, a zaga conseguiu evitar em cima da linha, mas Accioli dividiu com o defensor fazendo um gol chorado. 5×3 e números finais ao eletrizante jogo, que inaugurou com chave de ouro o Clube Esportivo Mauá.

Tarde foi de muitos gols no Clube Mauá

Alegria dos jogadores, que comemoraram nos braços da torcida. Accioli falou sobre a difícil partida:

– Conseguimos essa vitória graças ao nosso trabalho. Treinamos muito durante a semana, sempre focando no nosso objetivo que é ser campeão. Hoje fomos fortes e vencemos mais uma vez – finalizou o meia de ligação.

Renan, o nome do jogo, também deu sua declaração e ressaltou a boa fase vivída jogando mais recuado no meio de campo:

– Tenho que agradecer ao professor Léo, que me recuou e me fez render mais vindo de trás. Já tinha feito essa função quando era das categorias de base e não teve muito mistério. Com qualidade e força de vontade fica bem mais fácil para jogar bem – conclui o craque do jogo.

O presidente do clube e deputado estadual Rafael do Gordo, que comemorava muito dentro de campo, também falou sobre o jogo emblemático:

– Foi com muita emoção. O coração parecia que não ia aguentar, mas no final foi muito prazeroso ver essa torcida nos incentivando e comemorando no final. Eles já estão convocados para as próximas partidas, serão muito importantes – finalizou o presidente.

Com a vitória, o São Gonçalo EC luta agora pela liderança do Grupo E contra o Queimados, no próximo domingo. O jogo será no estádio Joaquim Flores, que não possui autorização para receber o público.


FICHA TÉCNICA


SÃO GONÇALO EC 5×3 SÃO JOSÉ
Local: Clube Esportivo Mauá, São Gonçalo-RJ
Horário: 15:00h, quinta-feira


Cartões Amarelos: Felipe, Diego, Roberto Brum, Tarcísio e Renan (São Gonçalo EC); Zinho (São José)

Cartões Vermelhos: Victor (São José)

GOLS: Marco Brito 4’/1°T (1-0); Marco Brito 14’/1ºT (2-0); Lyndson 30’/1°T (2-1); Mozer 34’/1°T (2-2); Arthur 6’/2°T (2-3); Renan 15’/2ºT (3-3); Roberto Brum 25’/2°T (4-3); Accioli 43’/2°T (5-3)

SÃO GONÇALO EC: Silvio Luiz; Gege (Gabriel, 33’/2ºT), Diego, Felipe e Tarcísio; Roberto Brum, Vítor Torres, Renan e Guilherme; Marcos Vinícius (Edu, 30’/1ºT)  e Marco Brito (Accioli, 7’/2°T). Técnico: Leonardo Mello

SÃO JOSÉ: Baião; Baiano, Arthur, Bocão e Zinho (Alemão, 36’/2°T); Estevão, Rodolfo, Mozer e Jessé (Tuxinha, 28’/2°T) ; Lyndson e PV Campos (PV, 28’/2ºT). Técnico: Isaias Francisco

2 comentários

  1. Eu tava lá!!! Mto bom e emocionante o jogo!!
    Bela cobertura de vcs!!
    Bm trabalho e q vcs possa continuar com esse excelente trabalho!!
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s