São Gonçalo

Balanço da Série C: com erros na hora H, São Gonçalo EC vai do favoritismo a eliminação

AZUL E BRANCO DE SÃO GONÇALO SUCUMBIU NA TERCEIRA FASE DA COMPETIÇÃO

Fechando a série de matérias que analisam as campanhas das equipes gonçalenses na Série C do Campeonato Carioca, o site Futebol Gonçalense trás todos os detalhes da trajetória do São Gonçalo EC, que também fez sua estréia profissional neste ano. Confira os prós e contras, os jogos e os destaques da temporada do São Gonçalo Esporte Clube.
Marco Brito marca de pênalti, o primeiro gol do SGEC na Série C/Foto: Jornal O São Gonçalo
CAMPANHA
20 jogos – 16 vitórias – 1 empate – 3 derrotas – 41 gols pró – 12 gols contra – AP: 81,66%
Em seu primeiro ano como equipe profissional, o São Gonçalo EC surgiu como um verdadeiro furacão na cidade. Com campanhas massivas de marketing e ações para a aproximação com o torcedor, logo o clube conseguiu seu lugar no coração da população gonçalense. Jogadores de renome como Sílvio Luiz, Roberto Brum e Marco Brito chegaram para levar a equipe a Série B, causando frisson entre os apaixonados por futebol.
Jogadores saúdam a torcida no primeiro jogo no Clube Mauá
Na primeira fase, uma campanha avassaladora e inquestionável. Em oito jogos, oito vitórias, dezenove gols marcados, e apenas um gol sofrido. Os resultados saíram com facilidade, e as duas vitórias sobre o xará São Gonçalo FC (uma por W.O.), ajudaram a transformar o Esporte Clube em número um na torcida local. Na segunda fase, mais uma excelente campanha, com cinco vitórias e uma derrota, para o São José, fora de casa. O Clube Mauá passou a ser um grande aliado, levando seus torcedores a comparecerem em peso aos jogos.
As campanhas conquistadas nas primeira e segunda fases, transformaram o São Gonçalo EC no clube sensação da Série C e franco candidato ao título. O acesso parecia uma questão de tempo. Só que na terceira fase as coisas pareceram desandar e os resultados negativos apareceram com frequência. O favorito se transformou em azarão, quando precisava vencer e torcer por um tropeço do América-TR na última rodada da terceira etapa da competição. O resultado não veio, e a eliminação veio com um gosto amargo. O sonho do acesso ficou para 2013.
OS ACERTOS
  • A estrutura montada para todos os setores do clube foi o grande diferencial do São Gonçalo EC.
  • A ligação entre clube e cidade, que fez a população apoiar em toda a campanha.
  • Montagem do elenco. Sem sombra de dúvidas um dos melhores plantéis da Série C 2012
OS ERROS
  • Falhas no momento decisivo. Quando a competição chegou em seu momento mais agudo, a equipe não conseguiu cumprir com seu papel de favorito.
  • Nervosismo. Nos jogos mais complicados, era nítido a falta de controle emocional de alguns jogadores.
DESTAQUES
Tarcísio (lateral esquerdo) – Jogador de muita velocidade, era sempre utilizado como uma das principais opções de ataque. Apesar de não ter a parte defensiva tão aprimorada, sempre compensou com muita disposição e habilidade, sem ter medo de encarar o adversário.
Roberto Brum (volante) – Os que pensavam que Roberto Brum estava decadente ao acertar com um clube da terceirona do Rio de Janeiro, se enganaram. O jogador demonstrou ótima forma física, sendo um dos principais organizadores do time dentro de campo. Autor de belos gols, se contundiu na fase final, deixando acentuada a falta que fazia ao elenco, que acumulou maus resultados em sua ausência. Na última partida ainda assumiu a função de treinador após a demissão de Léo Mello, levando o São Gonçalo EC a vitória sobre o Mangaratibense.
Roberto Brum teve atuações de destaque pelo time de sua cidade
Vitor Torres (meio de campo) – Atleta multifuncional e moderno, Vitor desfilou durante a Série C todo o seu futebol. Atuando pelo lado direito, obtinha êxito tanto nas funções defensivas quanto nas ofensivas. Incansável, demonstrou ótimo preparo físico, sempre se doando durantes os noventa minutos de jogo.
O MELHOR JOGO
Foram muitas as belas atuações da equipe de São Gonçalo na Série C, mas uma em especial, teve ainda mais destaque. No primeiro clássico gonçalense disputado no campo, o São Gonçalo EC atropelou o rival Futebol Clube pelo placar de 4×1. Gean, Marco Brito, Roberto Brum (em belo gol do meio de campo) e Tarcísio fizeram os gols da goleada que marcou o início da rivalidade local.
O PIOR JOGO
Torcida deu total apoio, protagonizando cena emocionante no último jogo
Jogando em Três Rios, contra o América, o São Gonçalo EC necessitava da vitória para ficar com boas chances de classificação às semi finais. Após um bom primeiro tempo, que terminou em 1×1, os gonçalenses voltaram desatentos na segunda etapa, sendo dominados durante toda segunda etapa. O castigo veio aos 42 minutos, com o gol de Bocão a favor da equipe da casa, que castigou o SGEC, que se comportou de maneira displicente em um jogo tão decisivo. Após o resultado, o treinador Léo Mello foi demitido do comando técnico.
CONCLUSÃO
No final das contas, o clima foi de decepção após a eliminação da equipe. Com o melhor aproveitamento entre todos os participantes da Série C, faltou ao São Gonçalo EC se engrandecer nas decisões. Apesar de não conseguir o objetivo principal, há de se ressaltar que a campanha da equipe foi excelente, haja vista que foi o primeiro ano no profissionalismo. Outra conquista importante foi a torcida, que com certeza abraçará novamente o clube gonçalense em 2013.
RELEMBRE TAMBÉM:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s