Uncategorized

Assad segura empolgação no São Gonçalo EC após vitória sobre o Búzios

Azul e Branco goleou adversário em jogo-treino realizado no último fim de semana

Reginaldo Assad gostou do que viu no SGEC em jogo-treino diante do Búzios.
Foto: Divulgação/SGEC.

Com os pés no chão o São Gonçalo Esporte Clube entra em sua última semana de pré-temporada. A estreia na Série C se aproxima e a expectativa aumenta. Com base nos resultados obtidos em jogos-treino durante o período de preparação, o quadro é animador. A última vitória, sobre o Búzios, por 4 a 1, deixou satisfeito o treinador Reginaldo Assad. No entanto, o comandante prega a cautela e segura a empolgação.

– Gostei do treinamento. Estamos evoluindo e os jogadores têm dado a resposta em jogo daquilo que pedimos nos treinamentos. Isso nos deixa mais tranquilos, mas também não posso me enganar com relação ao amistoso. Acho que o Búzios vai brigar também. Essa atividade não valeu três pontos, mas é claro que nossos jogadores se comportaram muito bem, não só o time que iniciou, como aqueles que entraram na segunda etapa – avaliou o técnico.

Com a experiência de quem já conquistou uma Série C, Reginaldo Assad destacou a importância de ter um elenco que lhe traga opções. Com variedade de peças de qualidade, a conquista do acesso pode ser facilitada.

– A terceira divisão, apesar de ser um campeonato com 15 jogos, é longo, pois dura quatro meses. Dependemos de um grupo forte, não só de um time. Estamos vendo um grupo se formar, mas de maneira nenhuma vamos relaxar achando que vencemos de um ou de outro. Muito pelo contrário. Temos um amistoso forte contra o sub-20 do Fluminense, mas o que vale é no domingo. Isso vou cobrar a todo instante. O que vale para o São Gonçalo é o campeonato. Na primeira rodada vamos estar pelo menos com a filosofia de jogo bem definida – salientou.

Roberto Brum: peça cativa

Perguntado quanto tempo Roberto Brum aguentaria jogar na estreia, Reginaldo Assad não fez cerimônica. Ele lembrou que o experiente jogador é a principal peça de seu time é que jogará até onde aguentar.

– O Brum vai jogar até quando me falar que não aguenta. E eu vou ter que quebrar minha cabeça para encaixar um esquema no qual ele jogue. Temos a experiência e qualidade dele e eu como treinador não posso abdicar disso na minha equipe. Cabe a mim e à comissão técnica entender o jogador e facilitar o trabalho dele, correndo menos sem a bola, para quando estiver com ela, que tenha fôlego para jogar – pontuou, para completar na sequência, lembrando do bom relacionamento que nutre com Roberto Brum.

– Ele é fundamental para nossa equipe. Vamos estar trabalhando para achar o espaço dele e como já existe uma afinidade comigo, acabamos dialogando bastante. Ele ajuda inclusive fora de campo e vamos nos entender bem, achando a melhor forma dele jogar.

//s7.addthis.com/js/300/addthis_widget.js#pubid=xa-5124dacb274b6188

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s