Atlético Carioca

Túlio Maravilha e Acosta: os medalhões na história do Atlético Carioca

Mesmo com apenas duas participações na Série C Estadual, o Atlético Carioca é um dos clubes que mais movimentou a região Leste Fluminense nos últimos anos. Isso por conta da aposta em medalhões. Em 2018, contratou Túlio Maravilha. No ano passado, investiu em outro atleta de renome: o uruguaio Acosta. Se o acesso não aconteceu, ao menos os holofotes estiveram apontados para o Alvinegro.

1592589247429357
Túlio, em 2018, e Acosta, em 2019. Atlético Carioca apostou em medalhões na Série C: Fotos: Gabriel Farias.

Túlio, por exemplo, esteve presente em apenas dois jogos na campanha de 2018 da quarta divisão: vitória por 1 a 0 sobre o Brasileirinho e uma derrota pesada por 8 a 1 diante do Paduano. Não marcou gols, mas fez a festa da torcida que compareceu em bom número aos dois jogos no Alzirão.

Na passagem pelo Atlético, Túlio usou a camisa 95, fazendo alusão ao último título brasileiro do Botafogo. A ideia partiu do presidente da equipe gonçalense, Maicon Vilela, que é botafoguense declarado e foi o grande entusiasta para a chegada do Maravilha.

Acosta, por sua vez, balança as redes

Em 2019, mais uma vez, o Atlético apostou num medalhão. O uruguaio Acosta, atacante com passagens por Náutico (PE) e Corinthians (SP), foi o contratado. Totalizou seis jogos disputados e dois gols anotados no mesmo duelo: a goleada por 4 a 1 em cima do São José.

Assim como Túlio, o uruguaio não conseguiu conduzir o Alvinegro de São Gonçalo a voos maiores. A fraca campanha na quarta divisão do Rio de Janeiro resultou em eliminação na primeira fase.

Frustração com Jóbson – Antes de fechar com Acosta em 2019, o Atlético Carioca chegou a sonhar com Jóbson. O atacante foi até anunciado oficialmente, mas uma divergência financeira entre as partes acabou por melar a negociação.

Ano sabático – No que diz respeito a campo e bola, o Atlético Carioca não tem compromissos oficiais para o time principal em 2020, já que a Série C do Campeonato Carioca foi cancelada em virtude da pandemia do novo coronavírus.