São Gonçalo

Léo Goiano retribui interesse do São Gonçalo e trata retorno como prioridade

O São Gonçalo já avisou: Léo Goiano é o plano A para o cargo de treinador na Série B1 do Carioca. E o interesse no retorno do profissional é correspondido pelo próprio. Direto ao ponto, Goiano trata a negociação com o Azul e Branco como prioridade.

48316226922_f2726b9e96_o
Léo Goiano realizou bom trabalho pelo São Gonçalo na Segundona de 2019. Foto: Jhonathan Jeferson.

– É um desejo meu, uma prioridade minha voltar e subir para a primeira divisão, e não simplesmente comandar a equipe. É algo estimulante para mim. Estou aguardando com ansiedade. A gente espera que possa construir um elenco forte, sabendo da realidade, entendendo a necessidade de ter um time na primeira divisão.

Antes da paralisação no futebol brasileiro por conta do novo coronavírus, Léo Goiano já havia engatado dois trabalhos em 2020. Iniciou o ano no Santa Cruz (RN), fazendo boa campanha no Estadual. Em seguida, se transferiu para o Independente (PA), onde estava lutando por classificação às semifinais do Campeonato Paraense.

– Meu cenário é esse: estava no Paraense pelo Independente, que tem a Série D (do Brasileiro) para disputar também. Como veio a pandemia, mudou muita coisa. Só fui para lá porque não tinha iniciado nada aqui (no Rio de Janeiro, onde reside), mas quero muito poder conquistar esse acesso pelo São Gonçalo. Tudo indica que vamos ficar por aqui mesmo, enquanto tem o esforço que estão fazendo para terminar lá. Mas o desejo é muito grande em disputar essa B1 e ficar próximo da família.

“Tudo me cativou no São Gonçalo”

Léo Goiano ainda não havia passado pelo futebol do Rio de Janeiro até 2019, quando teve uma rápida passagem pelo Juventus, na Terceirona, se transferindo logo na sequência para o São Gonçalo. Sob o comando dele, o Mais Querido saiu da lanterna na classificação geral e chegou perto de avançar à semifinal de segundo turno da Série B1.

48449091567_214b16b753_o
Léo Goiano encontrou equipe na lanterna, em 2019, e comandou grande reação na Série B1. Foto: Jhonathan Jeferson.

– Tudo me cativou no São Gonçalo. A autonomia de trabalho, o respaldo que é dado para tomar decisões de forma fundamentada no dia a dia, liderando da minha maneira, de forma séria, responsável. Elementos extremamente importantes, sem contar o cara fantástico que é o Reginaldo (Assad, presidente do clube).

– A equipe de trabalho era boa. Não condizia com o momento que eu encontrei, com o time na lanterna. Em 2020 vai ser difícil, com um novo cenário, mas acredito na briga pelo acesso. O São Gonçalo vai encontrar equipes fortes, poderosas, com orçamento maiores, tradição, mas estou animado em estar desde o início.

A Segundona Estadual tem previsão de bola rolando para 15 de agosto. A estreia do São Gonçalo será contra o Goytacaz, fora de casa. A tendência, no entanto, é que a competição seja empurrada para setembro, possibilitando uma maior preparação das equipes em meio à crise do novo coronavírus no Rio de Janeiro.