Maricá

Líder de jogos no Maricá, Paulinho Fernandes passa a limpo trajetória no clube

“Vai passar o tempo que for, mas o primeiro acesso da história do clube eu conquistei”. É com essa frase que Paulinho Fernandes deixa claro o carinho que sente pelo Maricá. Em duas temporadas defendendo um dos times mais jovens do Rio de Janeiro (fundado em 2017), o meia acumula 43 partidas e oito gols, sendo o jogador que mais atuou pela equipe do Leste Fluminense.

IMG_2734
Paulinho Fernandes junto do filho. Em dois anos de Maricá, foram 43 partidas e oito gols. Foto: Igor Cruz.

A história em Maricá, por ora, chegou ao fim. Paulinho aceitou proposta do Pérolas Negras e vai defender o clube do Sul do estado na próxima edição da Terceirona Estadual. Caminhos que se separam, mas com uma ligação afetiva que segue forte.

– Foram bons momentos com os gols que fiz, os grandes jogos que vencemos… nesses dois anos foram muitos momentos marcantes, difícil escolher, mas teve minha assistência no jogo do acesso, que selou a vitória. Fico com esse – disse o camisa 10, relembrando o passe para o gol de Thiago, que decretou o 2 a 0 do Maricá justamente sobre o Pérolas, e garantiu o acesso à Segundona.

– O jogo que mais me marcou sem dúvidas foi esse. Jogo difícil, na casa do Pérolas Negras, eles empataram no Alzirão o primeiro jogo. E na casa deles iriam dar trabalho, mas sabíamos que o acesso ia ser nosso, não tinha jeito (risos). Graças a Deus deu tudo certo e fizemos história.

No início, a dúvida

Quando foi convidado para se juntar ao Maricá, em 2018, Paulinho Fernandes ponderou bastante. Jogador criado no Botafogo e acostumado a participar da Série A do Carioca, em clubes como Bangu, Macaé e Boavista, o meia se via com a Terceirona no horizonte. O desafio valeria a pena?

48867908738_bd30ba8250_o
Dúvida se transformou em certeza e Paulinho Fernandes marcou nome da história do Maricá. Foto: Pedro Costa.

– Quando recebi o convite, confesso que pensei muito. Não era o que queria no momento, mas precisava jogar. Não tive sequência no Boavista no Carioca de 2018. O Douglas Oliveira, que é o diretor do Maricá e foi meu treinador no Botafogo, quando me fez o convite, foi justamente para isso: poder jogar, ter sequência. E tive – explica Paulinho, que precisou de duas chances para obter o acesso.

– Em 2018 não conquistamos. Foi investido muito naquele ano, mas batemos na trave. Em 2019 regressei depois do Estadual em Brasília, pelo Capital CF, com a missão de subir a qualquer custo. Subimos e com certeza fizemos história. Vai passar o tempo que for, mas o primeiro acesso da história do clube eu conquistei. Missão cumprida.

Proposta irrecusável no Pérolas

Paulinho Fernandes surpreendeu ao assinar contrato junto ao Pérolas Negras ainda em novembro de 2019, logo após conquistar o acesso com o Maricá. A proposta, segundo o jogador, foi das melhores.

– Quando acabou o campeonato, o Marcos Baday e o Pérolas Negras vieram com uma proposta muito boa, difícil de recusar. É um exemplo de clube, com estrutura e profissionais de trabalhos excelentes. E eles me desafiaram, confiaram em mim a missão de subir o time que está batendo na trave há dois anos.

– Me senti honrado e em novembro fechamos o contrato. Tenho essa missão e desafio. Não vai ser fácil, mas estamos no caminho certo para ter êxito nesse ano de 2020 para subir o Perolas Negras de divisão.

Gratidão ao Maricá e possível reencontro

Quando Paulinho relembrar do Maricá, ficará carinho, gratidão e o respeito. Um retorno no futuro não está descartado para, quem sabe, conquistar o troféu que ficou faltando.

48600434532_b9d965534b_o
Retorno não é descartado pelo camisa 10. Desafio de momento, no entanto, é no Pérolas. Foto: Pedro Costa.

– Eu só tenho que agradecer ao Maricá, ao Douglas, ao presidente Arley, Beto, à torcida, por todo apoio sempre, por me deixar à vontade e ter permitido eu ajudar o clube a conseguir o acesso. Ficam meu carinho e eterna gratidão. Foram 43 jogos com essa camisa, o jogador que mais vestiu por enquanto e, quem sabe, um dia possamos estar juntos novamente.

Confira a lista dos 10 jogadores com mais partidas pelo Maricá:

  1. PAULINHO FERNANDES – 43 JOGOS
  2. JULIO – 41 JOGOS
  3. BADOLA – 38 JOGOS
  4. BRUNO SANTOS – 34 JOGOS
  5. ÍNDIO – 33 JOGOS
  6. DREIVISON – 27 JOGOS
    THIAGO DOS SANTOS – 27 JOGOS
  7. LUÍS FELIPE AZEVEDO – 25 JOGOS
    MAYKON – 25 JOGOS
    VICTOR SILVA – 25 JOGOS
  8. ALEX JOSÉ – 24 JOGOS
    BRUNO MEDEIROS – 24 JOGOS
  9. ALLAN GODÓI – 23 JOGOS
    GUILHERME COSTA – 23 JOGOS
  10. JONATHAN MACIEL – 22 JOGOS